Skip to content

Como estudar raciocínio lógico para provas e concursos?

Os dois lados do cérebro e a capacidade de como estudar lógica para concursos

Se você analisar o conteúdo programático de diversos concursos públicos, irá encontrar diversas semelhanças e uma destas é o raciocínio lógico. Mas afinal, como estudar raciocínio lógico? Quais habilidades o candidato deve ter para ir bem neste conteúdo?

Acontece que raciocino lógico nem sempre está entre as prioridades dos estudantes e nem tampouco recebe a atenção necessária na maioria dos materiais de apoio.

Mas fique tranquilo, preparamos a seguir um guia completo de como aprender a estudar raciocínio lógico para você ir bem na sua próxima prova!

O que é raciocínio lógico?

Raciocínio lógico é um processo em que o pensamento é organizado com base em princípios lógicos, permitindo que se chegue a uma conclusão final ou que se resolva um problema.

Entretanto, o raciocínio lógico não pode ser visto simplesmente como uma matéria como outra qualquer, pois para desenvolver tal habilidade é necessário ter capacidade de organizar ideias e pensamentos.  

Existem diversas formas de desenvolver o raciocínio lógico, mas a principal é trabalhar a evolução das suas habilidades mentais.

Na maioria das vezes, tal habilidade é iniciada por uma afirmação, que é seguida de uma afirmação intermediária e espera-se que se chegue a uma conclusão. Desta forma, é uma ferramenta fundamentada em dados e é precisa.

E muito se engana quem acha que o raciocínio lógico é somente cobrado em provas, algumas empresas utilizam dessa habilidade para selecionar prestadores de serviço.

Quais são os tipos de raciocínio lógico?

Basicamente, existem três tipos de raciocínio lógico, sendo eles:

  • Dedução: utiliza a regra e premissa do problema para determinar a conclusão;
  • Indução: utiliza de exemplos para determinar a regra e, assim chegar a uma conclusão;
  • Abdução: busca explicar porque o problema chegou a tal conclusão.

Ah se quiser saber mais sobre o tema, confira esse conteúdo do Fundo Nacional da Educação (FNDE).

Agora, você deve estar pensando: que tipo de raciocínio lógico é cobrado nos concursos públicos? A resposta para tanto é que todos os tipos de raciocínio lógico são cobrados, inclusive, há questões que mesclam os tipos em um só problema.

Afinal, como estudar raciocínio lógico?

menina analisa formulas matemáticas e busca aprender como estudar raciocínio lógico

A seguir trouxemos três pontos principais para se estudar raciocínio lógico de forma eficiente:

A prática é amiga da perfeição

Já foi citado anteriormente que raciocínio lógico vai muito além do que uma simples disciplina, pois o mesmo exige que suas habilidades mentais sejam desenvolvidas. Dessa forma, para aprender raciocínio lógico você deve praticar e de preferência todos os dias.

Mas como fazer isso? Existem diversas formas, você pode fazer exercícios de provas antigas ou até mesmo aproveitar seus momentos de lazer para treinar suas habilidades mentais, recomendam-se os seguintes passatempos para tanto:

  • Sudoku: trata-se de um puzzle em que o desafio é preencher os espaços vazios com algarismos de 1 a 9 e os algarismos não podem ser repetidos na mesma linha, coluna ou quadrado. É uma excelente forma de treinar habilidades mentais e atualmente existem diversos aplicativos ou sites que permitem jogar online;
  • Desafios de lógica: esses desafios possuem o mesmo principio das questões de concursos, existem diversos formatos e podem também serem encontrados facilmente na internet;
  • Xadrez: trabalha diversos aspectos importantes para o raciocínio lógico, principalmente no que se refere ao pensamento crítico e estratégico, a análise de consequências, a disciplina e o aumento da velocidade de pensamento.

Conheça os termos do raciocínio lógico e a sua aplicação

De nada irá adiantar você malhar o seu cérebro e não conhecer os termos e aplicações do raciocínio lógico, mas fique tranquilo, são fáceis de serem memorizados, veja a seguir:

  • Proposição: afirma se a informação é verdadeira ou se é falsa. As proposições nem sempre são frases longas e geralmente não podem ser identificadas em perguntadas ou ordens. Observe o exemplo para entender melhor:

– Você não gosta de raciocínio lógico? (é uma pergunta, não há uma afirmação);

– Você tem que gostar de raciocínio lógico! (é uma ordem, também não há uma afirmação);

– Você não gosta de raciocínio lógico (aqui pode ser identificada uma verdade afirmada).

  • Argumento: trata-se de diversas proposições que são usadas como premissas para provar algo ou chegar-se em uma conclusão. Observe o exemplo:

– Os concurseiros sonham ser aprovados (premissa 1);

– Você é um concurseiro (premissa 2);

– Logo, seu sonho é ser aprovado (conclusão).

Conheça os princípios da lógica clássica e os utilize

Os princípios do raciocínio lógico te ajudarão a identificar os elementos que levam a conclusão, os principais são:

  • Princípio da Identidade: determina que tudo é igual, se assim for afirmado;
  • Princípio da Contradição: determina que nenhuma preposição pode ser verdadeira e falsa, ou um ou outro;
  • Princípio do Terceiro Excluído: determina que uma preposição ou é falsa ou é verdadeira, não existindo um meio termo entre elas.